Obras na estrada Viseu-Sátão já podem arrancar

30/03/2021 18:26

A infraestruturas de Portugal (IP) confirmou esta semana o acordo para a execução das obras para a melhoria das ““Acessibilidades ao Parque Empresarial de Mundão”. Esta intervenção prevê a construção EN229, entre o IP5 e o Parque Industrial do Mundão, e a requalificação da EN229 entre Viseu e Satão.

Recorde-se que, em agosto de 2020, as autarquias de Viseu e Sátão anunciaram a comparticipação de 1,4 milhões de euros.

A Vice-Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Conceição Azevedo lembra que “no ano passado, o Presidente António Almeida Henriques assumiu o compromisso para um investimento da autarquia que ascende a 1.150 milhões de euros”.

“Trata-se de um investimento avultado, mas absolutamente necessário no dia-a-dia de quem se desloca entre Viseu e Satão”, acrescenta a autarca.

João Paulo Gouveia, Vereador da Mobilidade e Obras Públicas da autarquia, liderou o processo e salienta que “a requalificação da EN229 é um sonho antigo que obrigou a 3 longos anos de negociações e ao empenho diário de toda a equipa do Município de Viseu”.

Nos termos do acordo de gestão, é atribuída à IP a responsabilidade de desenvolver os projetos relativos às acessibilidades em causa, competindo-lhe ainda o desenvolvimento de todos os procedimentos necessários para a sua execução. Os Municípios disponibilizarão os terrenos municipais que se mostrem necessários à execução destas intervenções. As obras a executar têm um investimento previsto de cerca de 12,3 milhões de euros e terão comparticipação dos Municípios – 1.150 milhões de euros da autarquia viseense, enquanto Satão comparticipará a obra com 250 mil euros.

Após o anúncio conjunto da comparticipação de ambas as autarquias, em agosto passado, o projeto aguardava apenas a confirmação da IP para poder avançar. O projeto inclui ainda a construção de uma variante entre o Parque Empresarial de Mundão e o IP5, que facilitará o transporte de bens e mercadorias, retirando os veículos pesados de uma zona com densidade populacional mais elevada.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *