Almeida Henriques quer saber quem paga fatura do voto ao domicílio

11/01/2021 19:15

Em declarações à Antena 1, o Presidente do Município de Viseu levantou dúvidas sobre quem vai suportar os custos do direito ao voto antecipado para os idosos que vivem em lares e os cidadãos que estão em casa, em isolamento profilático obrigatório.

Recorde-se que, em conferência de imprensa, o Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, revelou que os idosos e cidadãos em isolamento deverão fazer a inscrição para o voto antecipado entre 14 e 17 de janeiro, podendo exercer este direito entre os dias 19 e 20. Os votos serão recolhidos por equipas organizadas pelas autarquias, com o apoio da Administração Eleitoral e também das forças de segurança.

Almeida Henriques refere que está instalada a confusão, “sobretudo, se a despesa sobrará para as autarquias, num contexto tão complicado”.

“Imagine que todos os lares pedem o voto antecipado, o que é muito provável, estamos a falar da mobilização de sessenta equipas para o efeito. Obviamente que vamos ter de mobilizar os próprios funcionários da autarquia para o poderem fazer, além de todos os riscos que cada uma destas pessoas irá correr”, acrescenta o autarca.

O Presidente do executivo viseense disse, ainda, à Antena 1, que poderá ser necessário alugar carros para atender às necessidades, já que existem cerca de 60 lares neste concelho.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *