Vai reabrir a sua empresa? Leia todas as recomendações de segurança e saúde

02/05/2020 16:09

A sua empresa vai reabrir? Então saiba o que tem que preparar para garantir a saúde e a segurança dos trabalhadores no regresso ao local de trabalho. Para ajudar, a Agência Europeia para a Segurança e Saúde no Trabalho (OSHA) emitiu orientações sobre este regresso ao trabalho.

Após uma avaliação dos riscos físicos e psicossociais é necessário colocar medidas em curso de forma a, primeiro, eliminar esses riscos e caso não seja possível, minimizá-los. As diretrizes da OSHA aconselham a medidas coletivas e, se necessário a utilização de equipamentos de proteção individual (EPI) e ainda alguns exemplos de medidas de controlo que, salvaguardam, não ser aplicáveis a todos os locais de trabalhos, pela sua natureza.

No que diz respeito à minimização da exposição ao covid-19, aconselha-se:

  • Continuar apenas com o trabalho essencial e adiar alguns trabalhos para quando os riscos forem menores.
  • Tentar, o mais possível, entregar serviços de forma remota (vídeo ou telefone), descartando o contacto presencial.
  • Garantir que apenas os trabalhadores essenciais estejam presentes no local de trabalho e minimizar a presença de terceiros.
  • Reduzir, o mais possível, o contacto entre colegas (em reuniões ou pausas), bem como isolar colaboradores que possam desempenhar as suas tarefas sozinhos de forma segura e que não requeiram equipamento ou maquinaria especializada que não possa ser movida. Como exemplo, a OSHA refere espaços de trabalho exclusivos a cada funcionário ou o desempenho de tarefas em teletrabalho.
  • Eliminar, ou limitar, a interação física entre clientes.
  • Aquando da entrega de bens ou encomendas, fazê-lo fora das instalações.
  • Colocar barreiras físicas entre colaboradores, especialmente, se não for possível a distância de segurança de dois metros.
  • Se o contacto for indispensável, reduzir o mesmo a não mais do que 15 minutos (isto aplica-se na partilha de salas de refeição, cozinhas, salas de staff e outros).
  • Disponibilizar sabão e água ou desinfetante de mãos apropriado em espaços convenientes e sensibilizar os colaboradores para o seu uso frequente.
  • A limpeza dos espaços de forma frequente é também importante, não esquecendo puxadores de porta, balcões, ferramentas ou outras superfícies e providenciar ventilação adequada dos espaços.
  • Evite a sobrecarga de trabalho para a equipa de limpeza, adicionando mais pessoas para essas funções e pedir que cada colaborador deixe o seu espaço organizado. Providenciar lenços de papel e caixotes do lixo com saco plástico.
  • Caso identifique um risco de infeção, mesmo tendo aplicado todas as medidas apropriadas, deve ser providenciado o EPI e, muito importante, treinar os colaboradores para o uso correto dos mesmos.
  • Prepare cartazes que encorajem a uma etiqueta respiratória adequada, que incentive os colaboradores a ficarem em casa no caso de apresentarem sintomas e a obrigatoriedade da higienização das mãos à entrada do local de trabalho.
  • Encoraje o uso de veículos de transporte individual ao invés de transportes públicos, através da disponibilização de local para estacionar convenientemente ou para guardar motas ou bicicletas.

Para retomar ao trabalho após o isolamento a OSHA aconselha a:

  • Fazer adaptações ao layout do local de trabalho de forma a reduzir o risco de transmissão. Deve ser considerado o retorno gradual dos colaboradores para facilitar esta adaptação. Além de informar os colaboradores é necessário dar-lhes a conhecer os novos procedimentos.
  • Contactar o serviço de medicina no trabalho e o responsável pela higiene e segurança do locar de forma a discutir a melhor forma de aplicar estas medidas.
  • Dar atenção especial a trabalhadores que estejam nos grupos de riscos ou com familiares nessas situações.
  • Considere o acompanhamento psicológico para trabalhadores que possam sofrer de ansiedade ou stress.
  • Colaboradores que estejam preocupados em serem infetados podem não querer voltar no imediato ao local de trabalho, pelo que é importante ouvi-los, perceber as suas preocupações.

É possível que em várias empresas seja necessário lidar com uma alta taxa de absentismo que pode resultar do colaborador ter testado positivo para o covid-19 ou ter de tratar de algum parente que tenha sido diagnosticado com a infeção.

  • Este absentismo pode reduzir substancialmente o número de trabalhadores disponíveis e causar constrangimentos. Aqueles que estão disponíveis não devem ser sobrecarregados com trabalho que prejudique a sua saúde física e mental. Os horários de trabalho devem ser respeitados, bem como os períodos de descanso devem permitir que o colaborador se desligue do trabalho.
  • No caso de ter que colocar funcionários a desempenhar uma função que não a habitual, devem ser dado treinamento adicional.
  • Formar os colaboradores para tarefas essenciais para que o local de trabalho possa operar, mesmo que alguns colaboradores não estejam presentes.

Em vários países-membros, incluindo Portugal, foi incentivado a que os colaboradores, cuja natureza do trabalho o permita, possam realizar o seu trabalho a partir de casa. Este documento integra também algumas dicas para a gestão de colaboradores em regime de teletrabalho:

  • A estes trabalhadores deve ser permitido que levem para casa o equipamento que usam regularmente no local de trabalho (de forma temporária). Deve ser mantida uma lista do que cada colaborador tem consigo de forma a evitar problemas de inventário.
  • Providencie informações de como montar o espaço de trabalho em casa.
  • Encoraje os colaboradores a tirarem pequenas pausas para levantar e alongar.
  • Dar apoio caso o colaborador precise de suporte técnico para lidar com algum equipamento.
  • Garantir uma boa comunicação entre toda a equipa.
  • Não subestimar o risco de colaboradores que se possam sentir isolados e burnout, criando problemas psicológicos. Uma comunicação efetiva pode ajudar a que se mantenha um contacto informal entre colegas, bastante importante.
  • Estar consciente de que o colaborador pode ter um cônjuge em teletrabalho ou filhos que necessitem de cuidado adicional, uma vez que não estão na escola, outros podem ter que cuidar de algum familiar mais idoso ou com alguma condição, pelo que os gestores devem ser flexíveis em termos de horas de trabalho e produtividade.
  • Dar assistência a colaboradores para que mantenham hábitos de trabalho saudáveis, mantendo uma separação entre o tempo livre e o tempo de trabalho.

No que diz respeito ao envolvimento de colaboradores, estes devem ser considerados na gestão da segurança e higiene no trabalho, aplicando-se também às novas medidas relacionadas com o covid-19.

  • É importante consultar os colaboradores ou os seus representantes em relação a esta questão e as mudanças que irão acontecer no local de trabalho.
  • Para os trabalhadores que regressam após doença, é preciso um cuidado especial na adaptação de algumas funções, uma vez que, em alguns casos, as dificuldades respiratórias podem ser acentuadas, principalmente naqueles que passaram por Unidades de Cuidados Intensivos.
  • Os músculos fracos e os problemas de memória e concentração também podem ocorrer em indivíduos que tenham estado infetados e internados. Para alguns, demorará mais tempo para que consigam voltar ao trabalho e às funções normais, pelo que se aconselha a tratar destes casos com sensibilidade, respeitando questões de privacidade e confidencialidade.

A OSHA aconselha as empresas a planear e aprender para o futuro, sendo para isso necessário:

  • Manter os planos de contingência atualizados para ocorrências semelhantes, mesmo em pequenas empresas poderá existir uma simples check list do necessário no futuro.
  • Para aqueles que foram migrando a atividade para teletrabalho, podem considerar em adaptar esta medida a longo prazo, numa forma de modernizar o local de trabalho.

Existe uma necessidade premente de veicular informação verdadeira, e o fluxo de informação atual pode ser assoberbante e nem sempre é fácil de distinguir o verdadeiro do manipulado. Aquando da transmissão de informação aos colaboradores, verifique sempre as fontes de informação originais, evitando a desinformação.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *