Linha Municipal Viseu Ajuda apoiou 805 famílias do Concelho

30/06/2020 18:12

A manhã de 30 de junho,  ficou marcada, no Fontelo, pela apresentação do balanço da primeira fase do programa Viseu Ajuda criado pela Câmara Municipal de Viseu, que esteve em funcionamento desde o dia 23 de março, em virtude da crise económica e social gerada pela pandemia COVID-19.

Segundo Jorge Sobrado, o projeto tem como objetivo ajudar os munícipes em caso de pandemia. Criou-se um interface único, para que não gere o caus e se tenha uma resposta rápida. Geriu-se uma plataforma online  que organiza e descreve todo o ciclo e encaminha os casos e ocorrências, interna e externamente.

O Viseu Ajuda é constituído por uma equipa multidisciplinar que envolveu 104 pessoas, entre os quais, 43 voluntários que abraçaram este programa 7 dias por semana, das 9h ás 20h, a prestar serviços de bens e serviços básicos e que atenderam 2737 chamadas gratuitas. O viseu Ajuda sumou 1449 ocorrências, 805 famílias apoiadas, de 23 freguesias do concelho, nos últimos 100 dias, nesta que foi a 1ª fase de implementação do programa, que chega hoje, dia 30 de junho, ao fim, refere o balanço.

No balanço do projeto que decorreu na Mata do Fontelo,  que contou com a presença de Jorge Sobrado Vareador da Cultura, Diamantino Santos, Presidente da Junta de Freguesia de Viseu, o Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Almeida Henriques e a Vareadora da Ação Social e Proteção Civil do Município de Viseu, Cristina Brasete, revelou-se que o período mais acentuado de acesso à linha foi entre 13 de abril e 14 de maio, no qual se registaram 785 ocorrências.

Almeida Henriques, destacou “ Em boa hora colocámos em marcha este serviço de apoio extraordinário à nossa comunidade, que permitiu uma resposta concertada, rápida e solidária, face às necessidades vividas por muitas famílias e por muitos imigrantes neste período crítico da pandemia COVID-19”.

Jorge Sobrado, o responsável pela coordenação da primeira fase do projeto, citou “ A importância da linha Viseu Ajuda excede os apoios sociais atribuídos diretamente e os méritos de agilidade em tempos de crise que demonstrou. A exitência desta linha permitiu melhorar o conhecimento social do concelho e sinalizar à Segurança Social centenas de famílias em situação de vulnerabilidade, não cobertas pelos instrumentos de proteção social do Estado. Em 100 dias, pelo menos 110 pessaram a beneficiar de um apoio estruturado que não tinham. E haverá dezenas e casos a aguardar análise”.

A implementação do projeto VISEU AJUDA permitiu constatar uma certeza há muito conhecida e defendida pelo Presidente da Câmara Municipal: a descentralização da área social, passando esta a constituir uma competência dos municípios. “Há uma evidente necessidade de reforma e modernização do sistema da Segurança Social, tornando-o mais próximo, mais ágil e mais integrado com as autarquias locais – municípios e freguesias”, sublinhou António Almeida Henriques.

A partir de amanhã, 1 de julho, e integrada no programa municipal “VISEU INVESTE +”, a linha e programa VISEU AJUDA continuará em funcionamento – até ao final deste ano -, passando a integrar uma estrutura de projeto dentro da Divisão de Ação Social do Município, sob a coordenação da Vereadora com o pelouro da Ação Social, Cristina Brasete.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *