Dados preocupantes entre os jovens levam a nova campanha de prevenção e combate à violência no namoro

14/02/2021 17:11

De acordo com o estudo, cujos dados são relativos a 2020, 67% dos jovens consideram legítima a violência no namoro, dos quais 26% acham legítimo o controlo, 23% a perseguição, 19% a violência sexual, 15% a violência psicológica, 14% a violência através das redes sociais e 5% a violência física. Entre estes quase cinco mil jovens, cuja média de idades é de 15 anos, 25% acham aceitável insultar durante uma discussão, outros 35% que é aceitável entrar nas redes sociais sem autorização, 29% que se pode pressionar para beijar e 6% entendem mesmo que podem empurrar/esbofetear sem deixar marcas.

Os dados são de um estudo da UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta, apresentados esta sexta-feira durante um ‘webinar’ sobre prevenção e combate à violência no namoro, promovido pela Comissão para a Igualdade de Género (CIG), no âmbito de um programa (Arthemis+) de prevenção primária de violência de género, que envolveu 4598 jovens de escolas de todos os distritos do continente e ilhas, dos 7.º ao 12.º anos de escolaridade.

A Secretaria de Estado para a Cidadania e a Igualdade lançou uma campanha de prevenção e combate à violência no namoro. Com a campanha #NamorarSemViolência pretende-se envolver a sociedade para a necessidade de responsabilização de todas as pessoas na prevenção e combate contra todas as formas de violência no namoro, designadamente aquela que é exercida pelas plataformas digitais.

Se é vítima ou conhece quem seja, peça ajuda! Ligue 800 202 148 ou envie uma SMS para 3060.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *