Região Centro com número recorde de empresas Gazela 

16/05/2024 15:20

A região Centro registou, em 2023, o maior número de empresas Gazela dos últimos 12 anos. São 135 empresas Gazela, que empregam 5.484 pessoas e geram um volume de negócios de 722 milhões de euros e 360 milhões de euros de exportações. Estas são algumas das conclusões do último estudo, efetuado pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, I.P. (CCDR Centro), sobre as empresas Gazela existentes na região Centro em 2023.

Tratam-se de empresas jovens que, num curto espaço de tempo, apresentam um crescimento acelerado no emprego e no volume de negócios. São uma reduzida percentagem do universo das empresas, mas estão presentes em todos os setores de atividade e diferenciam-se, também pelo seu posicionamento nos mercados e pela sua capacidade de gestão e de risco. 

A CIM Viseu Dão Lafões conta com 19 empresas reconhecidas. Em Carregal do Sal (Cosmohouse e Somitel Energia), Castro Daire (Dilefra), Mangualde (Redsteel), Oliveira de Frades (Anselmo Diogo), S. C. Dão (Ribadão Design), Sátão (Taboadella), Viseu (Asfaltolargo, I9Lafoes, Luzboa, Pitada Suave, Plan C Technologies, Polidustria, Routeurban, Steelgalva Construction, Triple Watt) e em Vouzela (Derwo, Refal e Sinprofile).

Isabel Damasceno, presidente da CCDR Centro, sublinha que «É com enorme satisfação que a Região Centro regista, este ano, o número mais elevado de empresas Gazela alguma vez apurado. Com estas 135 empresas, passa para 741 o número de empresas que, ao longo destes últimos doze anos, conseguiram esta distinção, que destaca as suas capacidades de inovação, de criar emprego, de dinamizar o mercado e potenciar o desenvolvimento económico nos territórios onde se localizam. Apesar de representarem uma pequena percentagem do universo empresarial, estas empresas contribuem muito para a atividade económica da região, através do emprego e da riqueza que criam de forma rápida, sustentada e disseminada pelo território. Queremos, por isso, continuar a apoiar e reconhecer estas empresas por as considerarmos vitais para a região».

O evento de reconhecimento das Empresas Gazela realiza-se no dia 22 de maio, pelas 19:30h, em Vagos, e conta com a presença do Ministro Adjunto e da Coesão Territorial, Manuel Castro Almeida.

De acordo com o estudo efetuado pela CCDR Centro, destas 135 empresas Gazela da região Centro destacam-se os seguintes aspetos: 

– em termos de distribuição geográfica estão disseminadas pelo território, repartindo-se por 53 municípios da região Centro, sendo o município de Leiria o que tem o maior número de empresas (13), seguido pelos municípios de Coimbra e Viseu (com nove empresas cada), Aveiro (oito) e Águeda e Torres Vedras (com cinco empresas cada). Com quatro empresas gazela surgem os municípios de Alenquer, Ílhavo, Oliveira do Bairro e Vagos, seguindo-se Abrantes, Alcobaça, Ansião, Batalha, Cantanhede, Covilhã, Marinha Grande, Ourém, Ovar, Tomar e Vouzela, com três empresas gazela cada. Os municípios de Caldas da Rainha, Carregal do Sal, Figueira da Foz, Fundão e Porto de Mós apresentam duas empresas gazela cada. Nos restantes 27 municípios, existe apenas uma empresa gazela em cada território. Em termos sub-regionais, destacam-se as sub-regiões Região de Aveiro (31), Região de Leiria (25), Região de Coimbra (21), Viseu Dão Lafões (19), Oeste (18) e Médio Tejo (10). A maioria das empresas gazela (70%) continuam concentradas nas quatro sub-regiões do litoral, o que evidencia uma maior dinamização empresarial no litoral da região Centro;

– estas empresas têm um elevado potencial para gerar novos postos de trabalho, tendo quase triplicado as pessoas ao serviço entre 2019 e 2022, passando de 1.893 trabalhadores para 5.484 trabalhadores;

– o volume de negócios quase que quintuplicou entre 2019 e 2022, pois estas 135 empresas Gazela faturaram 146 milhões de euros em 2019 e 722 milhões de euros em 2022;

– mais de metade (55% do total) das 135 empresas Gazela são exportadoras. O total de exportações destas empresas soma cerca de 360 milhões de euros, em 2022, o que representa, em termos médios, 63% do volume de negócios;

– 30% destas empresas desenvolvem as suas atividades nas indústrias transformadoras, que, em conjunto com o setor da construção (19%), representam quase metade das empresas Gazela da região;

– mais de dois terços das empresas Gazela apuradas foram constituídas nos anos de 2017 (20%), 2018 (25%) e 2019 (27%);

– no final de 2023, 38 das 135 empresas Gazela tinham 81 candidaturas financiadas pelo Portugal 2020, com um investimento total aprovado de 328 milhões de euros e um fundo europeu atribuído de 110 milhões de euros. Destas, 43% enquadravam-se no Programa Centro 2020 e 41% visavam investimento em inovação produtiva. 

O estudo completo, com a listagem das empresas, pode ser consultado em https://www.ccdrc.pt/pt/produto/empresas-gazela-2023/

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *