Castro Daire: Domingo é dia de “Serões na Serra”, no Espaço Montemuro, com “Depois da Chuva”

16/05/2024 09:27

O Espaço Montemuro – Serões na Serra é palco, no próximo domingo, 19 de maio, da peça “Depois da chuva”. Com produção do Teatro e Marionetas de Mandrágora, a apresentação conta com as interpretações de Clara Ribeiro e Hélder David Duarte.

Segundo a sinopse: “Numa terra diferente, mas ainda assim igual a muitas outras, as pessoas estavam sempre a olhar para cima. Poderíamos pensar que gostavam de admirar as nuvens ou as estrelas, que gostavam de ver os pássaros ou mesmo a chuva a cair. Mas existia outra razão bem mais forte: o medo que o céu lhes caísse em cima! Depois da Chuva, é uma reflexão sobre o que leva o homem a transitar entre territórios, a passar fronteiras, questionando os impulsos, as experiências e os destinos em causa. Uma análise poético-simbólica sobre as migrações dos nossos tempos, para chegar às razões que levam o homem a entregar-se ao processo de transformação interior, social e familiar implícito… O que se vê e se sente quando se é forçado a deslocar para um local incerto? Como se lida com a incerteza? E quando já não há esperança? Este é o exercício a que convidamos o público a fazer connosco. Este espetáculo conduz-nos ao deslocamento forçado de uma família. Uma viagem que parece nunca ter fim. Esta é uma história feita de seres humanos e destinos. Esta história fala sobre uma terra, sobre pessoas de sorrisos felizes, mas de olhares postos no céu. Nesta terra o céu é um perigo. Esta gente vê-se forçada a fugir. E pelo olhar de um jovem casal e uma criança percorremos esta viagem. À medida que o controlo e a violência das fronteiras se impõem, esta família traça um caminho perigoso para chegar a um abrigo. A viagem irá conduzi-los para muito longe, é uma viagem longa, tem as suas regras e armadilhas, e eles terão de enfrentar aquilo que nem podiam imaginar. Vão conhecer a esperança, mas também a desesperança. Esta criação explora as figuras, as sombras e as marionetas, numa simbiose com o ator e a música cénica.”

O espetáculo é destinado a maiores de 6 anos, e tem a duração de 55 minutos. O bilhete normal tem um custo de 3€, sendo que, para sócios ACDR Fôjo, residentes na aldeia de Campo Benfeitor, jovens entre 13 e os 17 anos, e idosos, famílias e pessoas com necessidades especificas, custa 2€. Menores de 12 anos não pagam bilhete. Os bilhetes estão disponíveis para reserva no site do Teatro Regional da Serra do Montemuro.

Informações e reservas através dos contactos: geral@teatromontemuro.com  |  919 518 393.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *