Autarquia de Lamego preocupada com o aumento do abandono de animais

25/01/2024 16:57

No município de Lamego, nos últimos 12 meses, foram recolhidos 231 animais errantes no Abrigo – Centro de Recolha Oficial, um número recorde de cães e gatos acolhidos nesta infraestrutura que está, neste momento, em fase de duplicação da capacidade. No entanto, mesmo após a conclusão desta intervenção, a autarquia considera ser impossível acolher todos os animais de companhia abandonados pelo que este problema continuará a ser “muito difícil de gerir”, alerta  município em comunicado.

“Em Lamego, estão identificadas dez matilhas com um total de 86 animais. Foi recolhida, recentemente, uma grande matilha que existia na Urbanização do Paraíso colocando um ponto final em problemas de segurança e tranquilidade da população”, acrescenta a nota.

Em resposta, o município de Lamego tem igualmente desenvolvido um conjunto de iniciativas para promover a adoção responsável e de apoio às famílias mais necessitadas para que possam assegurar os cuidados de saúde aos seus animais. Fruto destas campanhas foram adotados, no ano passado, 178 cães e gatos.

Ao abrigo do Regulamento Municipal de Promoção do Bem-estar Animal e Controlo Reprodutivo, estes animais são abrangidos pela gratuitidade da desparasitação interna e externa, vacinação antirrábica, primo vacinação, microchip, registo no SIAC e esterilização. Em simultâneo, o plano de ação para o controlo reprodutivo das populações abrangeu a esterilização de 190 animais errantes, um número superior aos anos anteriores.

Com vista a melhorar a prestação de cuidados de saúde, combater o abandono e promover a adoção responsável, o município estabeleceu ainda protocolos de colaboração com centros de atendimento médico veterinários locais para assegurar que as famílias carenciadas possam garantir a assistência médico-veterinária para esterilização a preços acessíveis.

Reconhecendo também o importante papel que o movimento associativo pode desempenhar e dos constrangimentos evidentes da capacidade limitada de acolhimento de animais no Abrigo, foi estabelecido com a Associação de Salvamento e Proteção Animal de Lamego (ASPA Lamego) um protocolo no sentido de obter uma maior eficácia dos programas de adoção e esterilização. O protocolo procura também contribuir para a mitigação do abandono, ajudando a resolver a sobrelotação e a possibilitar uma melhor gestão do Abrigo.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *