Assinala-se hoje dia de luto nacional em homenagem à atriz Eunice Muñoz

19/04/2022 17:35

As cerimónias fúnebres da atriz realizam-se esta tarde na Basílica da Estrela, em Lisboa. O cortejo fúnebre terá por destino o cemitério de Alto de São João, onde o corpo será cremado.

Na reação à morte da atriz, o primeiro-ministro afirmou que “Eunice Muñoz marcou de forma definitiva o teatro português, trabalhando com os mais importantes encenadores e companhias, sem nunca deixar de se renovar, de se reinventar, de conquistar gerações sucessivas”.

“A comunhão com o público foi uma constante ao longo da sua carreira, crente de que o teatro só faz sentido se for feito em função dos outros. Eunice, muito obrigado por tudo o que fez pelo teatro e pela cultura portuguesa”, acrescentou António Costa.

Já o Presidente da República destacou a forma como Eunice Muñoz viveu – um misto de paixão, partilha e doçura.

Na segunda-feira, no velório da atriz, Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou a importância deste último adeus. “É o último adeus de todos os portugueses a alguém que teve três coisas fundamentais na sua vida, e na maneira de se entregar aos portugueses e à cultura. Primeiro: paixão, tudo o que fez na vida, e o que fez no teatro, e por onde andou, no cinema, na televisão, fez com paixão e por paixão. Segundo: partilha com os outros, ajudava nomeadamente os mais novos. [Por fim] doçura, era uma pessoa doce na forma como se dava com outros. Até ao fim”, disse o Presidente.

A atriz morreu no dia 15 de abril, no Hospital de Santa Cruz, em Lisboa, aos 93 anos. Nascida na Amareleja, no distrito de Beja, em 1928, Eunice Muñoz completou em novembro 80 anos de carreira.

Filha e neta de atores de teatro e de artistas de circo, ao longo da carreira Eunice Muñoz entrou em perto de duas centenas de peças, trabalhou com cerca de uma centena de companhias, segundo a base de dados do Centro de Estudos de Teatro da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e, no cinema e na televisão, o seu nome está associado a mais de oito dezenas de produções de ficção, entre filmes, telenovelas e programas de comédia.

Em abril do ano passado, Eunice Muñoz foi condecorada pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada, cerca de três anos depois de ter recebido a Grã-Cruz da Ordem de Mérito.

Ao longo de 2021, contracenou com a neta Lídia Muñoz, na peça “A margem do tempo”, em diferentes palcos do país, numa digressão que culminou no Teatro Nacional D. Maria II, em Lisboa, em 28 de novembro, exatamente 80 anos após a sua estreia.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *