ARTIGO DE OPINIÃO –  ULS: o que é e qual o impacto no utente?

01/03/2024 18:30

 Quando se fala em Saúde nos dias de hoje é inevitável abordar a pequena sigla “ULS”. Mas afinal, quais são as implicações ou benefícios que a ULS trará para a população, e o que mudará na prática com esta nova organização do SNS?

Até 2023 era constante a dificuldade dos cidadãos em deslocarem-se entre o Hospital e o seu Centro de Saúde, quer pela complexidade em articular consultas, quer pela difícil transferência de informações clínicas que, muitas vezes, se perdiam entre as diferentes instituiçõese consultas. Esta dificuldade resultava em constantes repetições de exames complementares de diagnóstico e também em consultas com resultado infrutífero, que culminava na frustração dos utentes, mas também dos médicos que multiplicavam o número de consultas sem resolução dos problemas dos seus pacientes.

É neste aspeto que as Unidades Locais de Saúde (ULS) vêm, em 2024, auxiliar a comunidade, uma vez que, ao terem uma gestão única dos Hospitais, Centros de Saúde e Cuidados Continuados, permite simplificar os processos, melhorar a articulação entre profissionais e, por último, facilitar o percurso das pessoas no sistema de saúde.

A título de exemplo, para um doente diabético, que carece de um controlo apertado da sua patologia, mas que se vê, muitas vezes, a ser “empurrado” entre as várias instituições para receber medicação, fazer exames ou ter consultas, tem agora um percurso pré-estabelecido, dentro da Unidade Local de Saúde, que facilita a sua vida através da integração dos cuidados hospitalares e em Centro de Saúde.

Na ótica dos profissionais e das instituições, os utentes passam agora a ser classificados e agregados tendo em conta a previsível necessidade de cuidados, combinando informações sobre diagnósticos e prescrições (de medicamentos e exames). Ao agilizar a combinação dos vários dados, facilita-se também o trabalho dos Médicos de Família que podem, com a adoção de Unidades de Saúde Familiares, alargar a sua lista de utentes e, como tal, permitir que mais utentes tenham um Médico de Família a quem recorrer, não só quando se encontram doentes, mas também para realização de rastreios que visam promover a saúde.

Na região de Viseu, a ULS integra agora todos os Centros de Saúde da região de Dão Lafões, o Hospital de Viseu, o Hospital de Tondela e a Rede de Cuidados Continuados Integrados na área geográfica.

Portanto, muito embora esta seja uma reforma do SNS no que toca à gestão e organização das várias entidades, espera-se que a comunidade tenha ganhos consideráveis com a implementação das Unidades Locais de Saúde.

Valéria Garcia

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *