Aldeia Histórica de Trancoso recria uma das feiras mais importantes da Idade Média

1 semana ago
135 Views

Vou-me à Feira de Trancoso” é um dos versos do “Auto de Mofina Mendes”, de Gil Vicente. É fácil perceber, assim, a importância da Feira de S. Bartolomeu, em Trancoso, que, além de ter merecido referência numa obra daquele que é considerado o primeiro grande dramaturgo português, recebeu carta de feira por D. Afonso III, em 1273, e era tão marcante para a região, que os reis portugueses lhe concediam uma proteção especial, com grandes regalias e privilégios.
Assim, o tema da festa do Ciclo “12 em Rede – Aldeias em Festa” não podia ser outro senão esta feira centenária, que até ao século XIX continuava a ser o acontecimento mais aguardado da região.

Com visitas encenadas, jogos tradicionais, provas gastronómicas, passeios de charrete, workshops, música, mercado de produtos regionais e muitas outras atividades, de 11 a 13 de outubro, a Aldeia Histórica de Trancoso lembra acontecimentos, figuras e cenas do quotidiano que marcaram a feira ao longo dos tempos. A entrada no evento é gratuita.

A festa “Vou-me à Feira de Trancoso”  é ainda uma excelente oportunidade para conhecer a Aldeia Histórica de Trancoso em todo o seu esplendor, assim como as tradições, produtos regionais e as suas gentes, que também participarão nos vários momentos do evento.

Uma iniciativa promovida pela Associação de Desenvolvimento Turístico Aldeias Históricas de Portugal, numa organização do Município de Trancoso, associações e agentes económicos locais, com apoio do Centro 2020, Portugal 2020 e Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, através do Programa de Valorização Económica de Recursos Endógenos (PROVERE).

Algumas atividades são sujeitas a inscrição, que deve ser feita junto dos seguintes contactos:
e-mail: turismo@cm-trancoso.pt / telefone: 271 811 147

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *